Quem você acha que fará todas as coisas de um prédio funcionarem perfeitamente quando ele estiver pronto e as pessoas começarem a se estabelecer por ali? O síndico, que pode ser um morador eleito ou uma empresa especializada em síndicos profissionais.
Portanto, ser um síndico é mais do que cuidar de áreas externas e fazer reuniões em apartamentos. Tornar-se um síndico significa assumir grande responsabilidade pela segurança e pelo bem-estar de um grande número de inquilinos.
Com tantas tarefas que são atribuídas ao síndico, ele acaba se tornando o verdadeiro administrador de um negócio, que é o condomínio. Sim, porque um prédio ou apartamento precisa de tantos cuidados quanto uma empresa.
Certifique-se de entender tudo: administração, recursos humanos, direito, contabilidade, segurança no trabalho e até psicologia, acredite em mim!
Claro, tudo isso deve ter um alicerce, mas profissionais de diversas áreas devem ser contratados para atender às necessidades necessárias.
Porém, para não ser ignorado, é melhor saber tudo: buscar o conhecimento é sempre necessário.
Separamos abaixo algumas dicas do que um síndico pode fazer para cuidar melhor do seu condomínio. Confira!

Faça manutenção preventiva

A manutenção preventiva é importante para que o prédio funcione bem e que os moradores não venham a ter problemas nas áreas comuns que em determinado momento podem afetar também os apartamentos de forma individual.
Algo que os síndicos precisam sempre ter em mão é o contato de desentupidoras e dedetizadoras, pois são empresas úteis em casos emergenciais e também no dia de manutenção preventiva.
Já pensou algum morador ligar no meio da madrugada porque um cano do prédio está entupido? Pois com um contato de uma desentupidora 24 horas você consegue atendimento rápido e com garantia. 
Faça orçamentos prévios e mantenha sempre o contato com uma empresa de sua confiança e que você sabe que pode indicar para qualquer pessoa do condomínio que terá um bom serviço realizado.

Dicas para cuidar do condomínio: Seja organizado com contas

Os condomínios e prédios geralmente têm muitas contas a pagar e a receber. E não podem se atrasar, porque, por exemplo, se faltar energia por falta de pagamento, não será só uma família sem banho quente, será todos os moradores, o que pode causar até mesmo brigas.
Afinal, muitas pessoas vão ficar com raiva porque não têm chuveiros quentes, ar-condicionado, TVs, carregadores de celular, portas de garagem, elevadores, entre outras coisas básicas, mas que só funcionam com a energia elétrica.
Todos os meses, as contas comuns do prédio basicamente são luz, gás, água, funcionários e custos de manutenção. Alguns trabalhos de manutenção só podem ser feitos por pessoas qualificadas, como no caso de dedetizadores, e manutenção de aparelhos como elevadores.

Esteja presente no condomínio

Mesmo que o sistema de gestão de condomínio ajude a organizar todo o processo de gestão que você administra, as pessoas ainda querem vê-lo por perto. Portanto:
  • Atenda o telefone quando alguém ligar e for sobre o condomínio
  • Vá pessoalmente até o prédio algumas vezes por semana
  • Deixa claro os horários de atendimento para que as pessoas saibam como te achar com facilidade
  • Responder email
  • Saber lidar com as pessoas de forma amigável, prestativa e profissional em qualquer circunstância;
Esteja sempre preparado para resolver o problema. Sempre há uma resposta imediata, nem que seja, "vou verificar hoje e darei a resposta amanhã". Como dissemos antes, atuar como síndico é, na verdade, um administrador de empresa. Um bom gerente sabe liderar. Portanto, aqui está uma dica adicional:
Se você quer ganhar pontos com o pessoal do condomínio onde você atua e melhorar suas habilidades para facilitar e organizar sua vida, opte por um curso profissionalizante. Existem diversos voltados para síndicos e que vão te ajudar a ter uma boa administração.

Delegue funções

Embora o síndico seja o administrador principal e portanto ele é o principal responsável pelo funcionamento normal do edifício como um todo, é importante entender como delegar tarefas para otimizar rotinas.
Em conjunto com outros residentes, defina uma comissão com autoridade para tomar decisões. Recomendamos que existam pelo menos um Conselho de Segurança, um Conselho de Finanças e um Conselho de Patrimônio e Manutenção.
Lembre-se: delegar não significa transferir e reduzir responsabilidades, mas garantir que todos cumpram seu papel. Se você concentrar todas as tarefas juntas, será um liquidante ineficiente além de estar sobrecarregado, pois não poderá atuar em áreas críticas aos interesses de todos os inquilinos.
E isso vale principalmente para condomínios grandes, pois quando os prédios são pequenos não precisa de tantas comissões, basicamente um conselho e um subsíndico já ajudam bastante na administração do prédio.

Como se tornar um síndico profissional?

Agora se você ainda não é um síndico profissional, mas quer se tornar um, essas dicas são de extrema importância.
Mas como conseguir se tornar um síndico profissional? O que é necessário é primeiramente ter contato com um condomínio que queria contratar esse serviço de maneira terceirizada. Depois envie seu orçamento com todos os serviços que serão prestados e os valores cobrados por mês.
 
Os moradores do prédio irão se reunir em assembleia para decidir se te contratam ou não. Se não houver concorrência é mais fácil de ser aceito, caso tenha será avaliado os valores e no geral escolhem o que tem melhor custo benefício.
Outra forma é enviando propostas para condomínios, principalmente os grandes, assim eles podem ver as vantagens de ter um síndico profissional e porque pode ser melhor do que síndicos moradores.
Além de toda a comodidade de uma pessoa que está ali 100% para cuidar dos interesses do seu prédio, o síndico consegue resolver os problemas de maneira mais rápida do que uma pessoa que é moradora e tem outras funções além de cuidar do prédio.