Não tem eleição fácil em canto nenhum, em especial em Belmonte. O jogo precisa ser bem jogado e as articulações tem que ser bem avaliadas pelos os pretensos ao cargo de vereador.
 
 Um passo em falso e o candidato podem dançar.
 
Tenho observado o trabalho de cada candidato a vereador visando as eleições deste ano, e confesso… Se as eleições fossem hoje a diferença de votos do primeiro para o segundo e terceiro colocado de cada partido seria pouca, pouquíssima.
 
O legislativo que este ano a população promete renovar a cadeira de boa parte dos detentores de mandato, embora alguns garantem ter sua reeleição como certa.
 
Há liderança trabalhando, mas errando na soma da tabuada… Um passo em falso e tudo fica perdido!