O PT não reconhece a fadiga acumulada nesses 14 anos à frente do governo da Bahia e teima em disar a sucessão estadual 2022 com o senador Jaques Wagner na cabeça. Mas entre os parlamentares da base governista o sentimento da maioria é de que o nome do senador Otto Alencar (PSD) é mais leve e tem mais chance de ganhar de ACM Neto (DEM), cuja articulação política vem crescendo muito no interior do estado.