20/02/21 – Pense no futuro da alimentação e no mundo que deixaremos para nossos filhos, netos e bisnetos daqui a 30 anos.  

É cada vez mais voraz o consumo de peixes de água salgada pela humanidade, que consome 140 milhões de toneladas de peixes por ano em todo o mundo, isso é duas vezes mais do que o consumo desse alimento há 50 anos.

A fonte natural – os cardumes que vivem nos oceanos – está se esgotando e os cativeiros terão de dar conta da demanda para evitar um colapso nos próximos 30 anos.

A pesca industrial em escala, sem controle, para atender o consumo cada vez maior é a grande ameaça. Nas redes dos grandes barcos, para cada 3 toneladas que são pescadas nas redes gigantes, duas toneladas de espécies marinhas – vivas ou mortas – são jogadas fora no mar mesmo ou no lixo. É um grande desperdício predatório, desequilibrando o ecossistema marinho. 

Hoje, existem duas vezes e meia a quantidade de barcos pesqueiros que os oceanos podem suportar. Os países não conseguem fiscalizar e impedir a pesca ilegal, que acaba ficando a cargo de ativistas voluntários.

Imagem e informações do documentário Vida Marinha Ameaçada, da Natgeo Brasil.