Na Foto: vereadores Marcelo Leal, Luciano Andrade, Rita Soraia e  Luciano Monteiro
O vereador e presidente Luciano Andrade – Luluca (PP), com menos de três meses de mandato na casa legislativa de Belmonte, tem se pautando numa linha de trabalho que visa o  afinco e o dinamismo na resolução de problemas que o povo belmontense vem enfrentando. 
 
Tendo como principal aliado o diálogo e a construção de relações e experiências que colaborem na resolução das demandas, que resultem o bem estar dos munícipes, Luluca visitou na manhã desta sexta-feira, dia 26 de Março a Câmara Municipal de Santa Cruz Cabrália levando  como principal ponto de discussão a dificuldade dos belmontense com a travessia Cabrália x Santo André.
 
O presidente Luciano Andrade foi recebido de maneira bem cordial pelos vereadores cabralienses e durante o encontro além da troca de experiências, parcerias foram estabelecidas entre os parlamentares para que possíveis providências no que tange as dificuldades enfrentadas pelos dos belmontenses com a travessia da balsa sejam resolvidas. Algumas demandas como o preço diferenciado para a população de Belmonte e balsa exclusiva 24h para veículos de emergência ida e volta foram tratados durante o encontro.
Na Foto: Presidente da Câmara de Belmonte Luciano Andrade e a Presidente da Câmara de Cabrália Rita Soraia
"Meu objetivo nesse encontro  é unir forças com o legislativo de Cabrália e por meio destas parcerias  estabelecer estratégias que visem a resolução desse problema. Acredito que o poder da união  será o ponto chave para resolver as dificuldades enfrentadas pelo belmontenses que utilizam a balsa. Aproveito o momento também para agradecer a recepção da presidência de Cabrália e demais vereadores pelo carinho e acolhimento", disse Luluca
 
O que se pode retirar da fala do nobre Parlamentar é que Belmonte ganha um político compromissado com os problemas da nossa sociedade, com o olhar no futuro sem se afastar de seus ideais, conforme já é de costume dizer: Aqui para nós. Esse político vai longe! O que nos resta é acompanhar e esperar pelo tempo que é “o senhor da razão”.